Menu
iFood News

4 inovações para popularizar a moto elétrica no Brasil

Novas tecnologias em baterias e mais postos de troca são soluções para disseminar o acesso a esse modal

PorRedação

02/10/2022 09h10


4 inovações para popularizar a moto elétrica no Brasil

Com novas tecnologias de ponta surgindo a todo momento, os veículos elétricos se apresentam como uma solução sustentável de mobilidade. Carros híbridos ou elétricos já são populares no mercado, mas quando o assunto é moto, a evolução tecnológica ainda é emergente e precisa de impulsos para se consolidar, aponta um artigo do Estadão Mobilidade.

Algumas inovações, porém, podem facilitar o processo de implementação desse modal não poluente no Brasil, segundo a publicação:

1. Padronização das baterias

Apesar de longo, o período de vida útil da bateria de veículos elétricos é limitado. Por isso, a padronização desse equipamento entre motos de diferentes marcas pode tornar o modal mais acessível e viável para motoristas, permitindo intercambiar baterias quando necessário e facilitar o aprimoramento tecnológico de fatores como autonomia e longo tempo de recarga.

2. Aumento das estações de troca de bateria

Já implementadas pela Voltz, em parceria com o iFood e o Turbo (hub de inovação da Ipiranga), com foco exclusivo em entregadores do aplicativo, as estações de troca de bateria oferecem serviço de compartilhamento de baterias intercambiáveis e padronizadas. Por meio de uma assinatura mensal, usuários trocam baterias descarregadas por uma pronta para uso nas estações espalhadas em São Paulo.

Expandir esse serviço para outras cidades pode viabilizar o acesso ao modal elétrico em todo o território brasileiro, já que a possibilidade de troca barateia o acesso à bateria —que, nesse caso, não precisa ser adquirida pelos motoristas.

3. Carregamento mais eficiente

As rápidas evoluções tecnológicas das baterias demonstram que, logo, será possível uma melhora ainda maior: um exemplo é o protótipo de moto elétrica da Triumph, desenvolvido em parceria com a Willians, da F-1, com uma bateria que vai de 0% a 80% em apenas 20 minutos de carga.

4. Aumento na produção de motos brasileiras

Incentivar a produção desses modais em território nacional viabiliza o acesso a esse meio de transporte sustentável a mais pessoas. E, segundo Renato Villar, CEO da Voltz, novidades estão no radar da empresa para 2023. “Estamos desenvolvendo novos cinco modelos de motos para o próximo ano, como veículos das categorias racing, big scooter e trail. Sobre as tecnologias que serão implantadas, estamos investindo pesado no ADAS (Advanced driver-assistance system). Já estamos testando (com sucesso) uma série de sensores e câmeras nas motos que chegam para oferecer mais segurança. São recursos que podem mapear todo o entorno do veículo e identificar, por exemplo, quando o motorista se posicionou num ponto cego”, explica Villar, em entrevista para a Money Times.